Buscar
  • psicologathaislopes

Você já pensou na relação entre Motivação e Produtividade?

Atualizado: 9 de Jul de 2018

Interessante notar como há lugares em que se gera todo um esforço em medir a produtividade, extrair números, montar KPI, apresentar resultados. Enquanto pouco ou nada é feito no sentido de pensar a motivação que gera essa tal produtividade. Parece óbvia a relação, não só pelos inúmeros estudos realizados, livros e revistas especializadas, mas também quando se observa a própria motivação. Drucker (1998) diz que "hoje todas as organizações dizem: as pessoas são nosso maior ativo, entretanto poucas praticam aquilo que pregam". Está no discurso, é lindo e até emocionante ver o Diretor falando para toda a empresa. Saindo dali, a prática costuma ser outra.

Motivação não se trata apenas de palestras motivacionais na SIPAT. É preciso ter um sentido no trabalho que se faz. Mesmo aqueles que dizem gostar de desafios, tal desafio precisa ter um sentido para ser bem realizado. Lembrando que as razões são diferentes para cada um. 

Quem já assistiu a série Grey's Anatomy pode verificar que mesmo cansados em plantões de 48h, os cirurgiões não querem sair do hospital e cada novo caso que chega dá mais motivação para ali ficar. Não que tal carga horária seja saudável, pelo contrário, mas o tema aqui é a motivação que lhes faz dar o melhor de si e se envolverem de forma a conseguirem atingir o objetivo: salvar vidas. Claro que ali se trata de televisão, mas na realidade quando o que você faz tem sentido para você, não é diferente.

Me lembro de no meu primeiro emprego ter dobrado o horário uma vez quando eles estavam ensinando um novo programa, o Cliente iria lá, então fiquei. Ninguém pediu, mas eu fiquei. Eu queria aprender, entender. Quando fazia estágio, lembro de ter ficado feliz da vida até mais tarde para ajudar meus chefes e dar conta dos processos para o dia seguinte. Em outra ocasião, tinha que aplicar testes no pessoal do turno da noite. Chegava na empresa por volta das seis da manhã e já saí depois das onze da noite. E tudo bem, eu queria estar ali. Claro que muitos fazem isso e até mais, mas a grande questão é quando você faz e se sente realizado, com sentimento de dever cumprido; ou faz por obrigação, porque vai ter auditoria e tem que arrumar o que não foi feito durante o ano, e não vê a hora de sair dali. E aí o sentimento não é mais de dever cumprido, está cansado, estressado, e não vê a hora de acabar e ir para casa, não querendo voltar no dia seguinte. É importante refletir sobre o que fazer para que o "vestir a camisa" seja real. Uma vez que o colaborador acredita no que faz, na importância que seu trabalho tem, é muito provável que tenha prazer no trabalho realizado. Mas enquanto fizer por fazer e o foco da empresa for apresentação dos números e os valores forem deixados de lado, a insatisfação e desinteresse no trabalho se tornará mais comum. Como essa relação está na sua empresa?

#motivação #produtividade #psicologathaislopes

Postado há 8th January 2016 por Thais Lopes

1 visualização

PSICÓLOGA THAIS LOPES // CRP 06/111233

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now