Buscar
  • psicologathaislopes

Por que nos decepcionamos?

"não há indicações de realidade no Inconsciente, de modo que não se pode distinguir entre a verdade e a ficção, quando esta é investida de afeto" (MASSON, 1986, p.265-266). Muitas vezes projetamos nas outras pessoas expectativas que são nossas. Esperamos que o outro aja de determinada forma, que fale determinadas coisas, que seja alguém dentro do que imaginamos. Acontece que essa outra pessoa não está moldada à nossa

vontade, ela é um ser independente que age de acordo com seus princípios. Embora não tenha falado nenhuma novidade, pois acredito que você já sabia disso, na prática acabamos nos deparando com diversas situações que nos fazem entrar em questionamentos a respeito das atitudes daqueles que nos são próximos, ou que gostaríamos que fossem. Ao idealizar, projetamos no objeto (pessoa) nossos próprios ideais narcísicos. Essa idealização tem um poder tão grande que é capaz de construir ou destruir nossas esperanças nas pessoas e no mundo. Uma "verdade" constituída para o sujeito quando "desvendada" como farsa pode desencadear profunda angústia e revisão dos valores e crenças. O Ego atua como um mediador e possibilita que a mente crie soluções para os conflitos e angústias. A idealização, já citada, é um mecanismo de defesa que exagera as características positivas com o intuito de proteger de uma angústia. "Embora a ilusão seja destituída de realidade empírica, tem, no entanto, papel fundamental na constituição da subjetividade e na criação do espaço da análise." (Zeferino Rocha.) #ilusão #sofrimento #psicologathaislopes

Postado há 5th October 2015 por Thais Lopes

4 visualizações

PSICÓLOGA THAIS LOPES // CRP 06/111233

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now